Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

Dog days are over

é bom perder-me no calor dos teus braços e contar as tuas pestanas olhando-as de baixo; é bom quando me levas o pequeno almoço à cama só porque sim, porque dizes que a tua mulher tem direito a tudo, é bom quando comunicamos sem ninguém perceber o que estamos a dizer mas parecemos tão seguras de nós que nos deixam, instantaneamente, ali, à margem. é bom ter brownies feitos por ti e é bom saber que estás sempre à distância de uma chamada. é bom ouvir a tua gargalhada intensa das cócegas que te faço ou do meu cabelo extremamente felino. é bom sentir-te na cama quando me lá enfio depois de uma noite intensa de estudo. é bom estar cansada por fazer tantas e tantas vezes amor contigo. é bom sentir-me amada por cada coisa que sou e tenho. é bom sentir-me desejada. é bom desejar-te tanto como o faço, é bom teres entrado na minha vida com esse teu perfume e sorriso rasgado. é bom esse teu calor e sensualidade que arrebata todo o meu ser. é bom quando me dás túlipas amarelas - ou outras - e depois, ao invés, eu dou-tas a ti por serem exactamente o que pretendia. é bom poder conduzir com alguém a meu lado a ouvir a mesma música que eu. é bom descer as escadas do metro  a assobiar contigo - e toda a gente olhar para nós a sorrir. é bom apanhar molhas, é bom ficar de nariz entupido e ver anatomia de grey no teu colo. é bom quando dizes aquilo ao meu ouvido e quando me fazes dançar e girar no meio da rua mesmo quando estou carregada. é bom quando, ainda cheia de sono, fazes cara de miúda e dizes "naum queio!" mas sabes que tem que ser. é bom quando temos tempo só para as nossa leituras de jornal e café starbucks dentro de casa. é bom quando vemos gatinhos juntos e discutimos o espaço do prédio que queres comprar e do wrangler que quero ter. é bom tudo isto. faz-me sentir crescida, encorajada, em cima do palco a ser aplaudida e a aplaudir também. A vida nunca me sorriu assim; estou grata. A ti, meu amor. @

2 comentários

Comentar post