Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

when I look up #7

 

 E quando olho para o lado vejo-te a ti, Rita. De lado, mas conseguindo delinear os teus lábios com os olhos e de seguida com os dedos.

Eu sei, Rita. Eu sei que não tem sido fácil... Mas também sei que é passageiro e que não há nada mais gratificante se não ver-te a dormitar no meu colo ou no meu ombro.

 

Bebes um choclate quente e pedes uma torrada para acompnhar; vem um crepe com gelado e cappuccino para mais alguém que nos é querido.

Permaneço sentada, simplesmente e espreito docemente para o teu olhar cheio de ti: os teus olhos brilham enquanto falas... Mas de seguida queres ouvir-me falar a mim pois fico radiante quando falo de História da Arte, dizes tu. Tento manter um silêncio calmo em mim, aquele ao qual me habituei enquanto me vou aproveitando de todos os traços que me dás.

 

Sei que haverá dias bons e maus, sei que haverá milhares de salpicos de água mas sei que só ficará uma pessoa a dar-me xis invertidos dos quais eu vivo intensamente: tu, Rita.

 

 

 

Image and video hosting by TinyPic

 

Happy one year and a month!