Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

When I look up# 72

Sobre a minha gata só tenho uma coisa a dizer: irrepreensível. Esta gata é a luz dos meus olhos quando estou em casa. Trato-a como se fosse uma pessoa: falo e falo e continuo a falar. De vez em quando lá me responde com o seu miar doce, com os olhos azuis e brilhantes. Chamo-lhe lebre e furão, muitas das vezes. Ela não se importa. Ontem comeu a minha lata de atum, também não me importei. Dorme no meu colo, tem ciúmes quando só ligo à Alex e dorme no fundo da nossa cama. No entanto, à noite que se mete no nosso meio ou que vem para trás das minhas costas. Adoro tê-la por perto, no meu ombro, sempre a ronronar. E a parte mais gira é quando de arma em Francis Obikwelu - as suas corridas espontâneas já quebraram algumas coisitas aqui por casa - ou em Cristiano Ronaldo com as suas bolas de papel. Mas o que mais, de tudo, gosto nela, é como ela gosta de mim e reconhece sempre as nossas chaves de casa a abrir a porta do prédio, esperando anciosamente pela nossa entrada em casa. 

 

2 comentários

Comentar post