Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

The Wolves: fragilidades

Porque às vezes sentimos que há fragilidade; existe sempre, não se enganem, por muitos anos que se admirem, adorem e respeitem existe sempre fragilidade. Torna-se ténue com o passar dos dias - esses dias longos que tentamos aproveitar, conhecer-nos melhor e tentar perceber o que espreita por baixo das expressões que mostramos a toda a gente. E mostramos mais uma à outra, a união acaba por fortalecer-se: mas há fragilidade. Há fragilidade se pensarmos que num instante podemos mudar de ideias, que algo na vida nos pode tornar indaptadas a tudo aquilo que construimos. É nesses momentos que me lembro do momento: o sol batia-me na face mas descia lentamente, estava uma brisa já morna a tornar-se fria e depois estava a tua voz a ecoar pelo telefone - foi quando me olhaste e disseste com os teus olhos (não com a tua boca): sou tua, toda tua, dá-me dois segundos e serei tua para o resto da tua vida. Foi quando acreditei que ao amor precede amizade e à amizade o amor. E com esse momento esqueço a fragilidade.

 

Desde esse momento sabes o resto da história mas, de vez em quando, gosto de contá-la à minha maneira. E eu sei que tu gostas de ouvi-la da minha forma. 

 

What might have been lost:

 

 

I  you