Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

Desalojar de ideias #122

Quando acoedei às 4 a.m. pensei que estivesse num pesadelo. A minha varanda acabára de ser revirada pelas rajadas de vento desta madrugada, partiu-me o armário que eu desenhei do Keith Haring, a cadeira ficou por baixo dele e mais dois vazos que foram à vida. É assustador pensar que vou ter que sair de casa para fazer o turno das 15h. Em quatro anos que estou a morar aqui nunca vi uma tempestade destas; a minha bicicleta veio dormir connosco para o quarto, as gatas andaram assustadas durante a noite toda e as canalizações da cozinha fazem tanto barulho que parece que estamos com água a ferver na panela. Ai São Pedro, tenho a certezinha que se andasses aqui como nós andamos não fazias destas coisas. Porque Alerta Vermelho is a big deal!

7 comentários

Comentar post