Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

dovaziocomamor #6

Ouve-me. Só peço que me ouças, que pares e me ouças. Que desejes o que eu ouço e o que eu digo. Ouve o teclado a bater enquanto escrevo sobre ti, sobre os teus sonhos, sobre os teus pesadelos, terrores e suores. Ouve enquanto o abraço apertado que te dou espreme e contrai a tua roupa leve, tão leve quanto tu a ouves. Porque a ouves, eu sei que sim, mas não me ouves a mim. Ouve-me a mim que sei os teus medos e sei os teus desejos. Ouve-me e ouve os meus para os conjugar, para se ouvirem mutuamente. Ouve-me quando te peço que te agarres e não voltes a largar, quando te digo para abrires a porta e não a voltares a fechar. Criaste um sufoco surdo em mim. Eu ouço-o, mas ele é surdo, é como tu que não me ouves. Ficaste surda ao meu amor.