Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

(1963)

 

Bem vinda de novo! - sentei-me no chão, cruzei as pernas, pensei em flores coloridas, em amor livre e em muita pouca coisa.

Uma saia gigante, descalça, cabelo a esvoaçar e um beijo teu a voar dos meus lábios com frescura e leveza. Senti-me no sítio certo, na hora certa. Senti cheiros abandonados há muito, provei comida inexistente, amei-te de outra forma.

 

Depois acordei... rai's parta o despertador. I feel like I'm loving you in 1963.