Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

dovaziocomamor #3

Eram 5 da manhã e continuavas ali de pé, de mão corrida sobre o corrimão. Continuavas mas não querias continuar; eu também não o queria mas não havia outra forma de o fazer. Tu de mão corrida sobre o corrimão, eu de cigarro posto sem conseguir respirar porque era demasiado doloroso pensar e respirar ao mesmo tempo. Um pouco como se um terminasse o outro e o outro terminasse o primeiro. E terminavam-se um ao outro antes sequer de começar porque era difícil começar, pensar em começar, respirar o começar e tudo ao mesmo tempo era demasiado para a tua mão… Corrida no corrimão e o cigarro na boca sem deixar respirar.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.