Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

Coisas que acontecem #4

 

A Frankie adoeceu, deixou de comer e beber, não se mexia, nada. Fomos ontem à urgência do ICBAS. Estava desidratada, cheia de dores, de febre e com vesículas na garganta/traqueia que lhe provocavam dores e a impediam de comer. Esteve a soro, tomou três injecções e a médica disse que ela podia vir para casa mas que se sentisse que não melhorava com a medicação que receitou, para levá-la de novo. 

 

Hoje fiquei em casa para tratar da gatinha. De manhã levantou-se bem, foi comer quando a Baguera foi mas depois veio para o sofá e não quis sair mais. Dei-lhe o antibiótico mas não ajudou, continuou a ficar pior; chegou a Alex e lá lhe conseguimos medir a temperatura: 39.9º - que para um gato, já agora, é muito (o bom é 37-38º) - e fomos a correr para a urgência de novo. Hoje estava mais chateada, ontem portou-se muito bem. E hoje, o facto de estar mais chateada assustou-me porque muito provavelmente quer dizer que está com mais dores e pobrezinha, teve que ficar lá para colheita de sangue, medicação, soro... Só de pensar, dói-me o peito. Amanhã já devo poder ir buscá-la e tratá-la em casa se não for nada de grave. Vamos ver o que prognóstico nos reserva. Quando não somos nós é muito pior porque eles não miam, não choram, não se queixam. É um pânico e um tentar advinhinhar sem fim.

 

Já agora uma dica da veterinária (não que eu tivesse sequer pensado nisso!): se têm animais, nunca mas nunca lhes dêm ben-u-ron pois eles morrem; mesmo que seja à proporção de ml - peso, eles morrem porque o composto do medicamento é venenoso para eles - segundo a médica é pior que veneno dos ratos. Passem a palavra.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.