Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

Coisas que acontecem #4 - parte 4

Hoje fui vê-la. Estive uma hora com ela, a dar-lhe mimos, a chorar, a chamar-lhe todos os nomes mais queridos. Já sabem o que é: a falha no sistema imunitário fez com que as células que transportam o oxigénio até aos músculos deixassem de ser produzidas daí a necessidade de transfusão sanguínea. Não resultou, pelo menos até agora: a média da contagem deveria situar-se entre 29-49 e está a 8. O médico diz que vai estar perto dela a noite toda e liga-me caso seja mesmo necessário fazer uma nova tranfusão. Numa situação destas o que devo pensar? Se me ligarem digo para fazerem mais uma? E se não resultar?

 

Só espero que não ligue, só espero que ninguém me ligue nesta longa primeira noite de inverno. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.