Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de Mala Aviada

A vida de Mala Aviada

when I look up # 116

when I look up e ... vejo o Jamie Cullum à minha frente em carne e osso, a escassos metros de mim... É a p*** da loucura (passo a expressão!)

 

Esperei e esperei para que este concerto acontecesse, já queria ter ido vê-lo a Cascais, ao Algarve, a Lisboa. Economicamente não fazia sentido, mas no espírito da admiração que sinto por aquele ser fá-lo-ia sem pensar duas vezes. Mas finalmente chegou o dia, em Junho, em que anunciaram que o mister viria ao Coliseu do Porto. E nesse dia fui a correr comprar bilhetes; depois veio a espera. 

 

Depois veio a gata doente que aconteceu mesmo na semana de véspera do concerto acontecer e pensei eu: estou tramada, lá foi a minha espera de 8 anos (sim, 8 anos para ver este concerto ao vivo!) em vão, lá se foi uma das melhores noites da minha vida musical. Depois a Alex que não arranjava ninguém que a substituísse na clínica nessa noite, mas lá apreceu alguém uma hora antes de tudo começar e a Frankie ajudou (e foi no dia em que ela teve alta!) e lá pudemos ir ao coliseu.

 

Sabem que mais? Não me enganei nem um bocadinho. Foi um concerto épico, fantástico, enebriante e absolutamente arrebatador! Aquele senhor tem uma presença em palco que só visto e é um amor de pessoa, incrivelmente apaixonado por aquilo que ele faz e nota-se bem tal como todos os músicos excecionais que o acompanham!

 

E eu sou uma mulher feliz porque vi ao vivo um dos artistas do meu top 5. Feliz feliz.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.